CONHEÇA OS PAINELISTAS_

Adrienne Gianneti<br>Nelson de Senna <br>Jobim

Adrienne Gianneti
Nelson de Senna
Jobim

Ex-presidente do COAF,
Expert Advisor do Counter Terrorism
Comite do Conselho de
Segurança da ONU

Adriano <br>Volpini

Adriano
Volpini

Diretor do Itaú
Unibanco e
da Febraban

Alessandro Medeiros<br>Clementino

Alessandro Medeiros
Clementino

Especialista do
departamento de Segurança
do Banco Central

Alexandre Pinheiro<br>dos Santos

Alexandre Pinheiro
dos Santos

Superintendente
Geral da
CVM

Ana Amélia  <br> Olczewski

Ana Amélia
Olczewski

Diretora de Inteligência
Financeira
do COAF

André Eduardo <br>Demarco

André Eduardo
Demarco

CEO e Diretor
de Autorregulação
da BSM

André Luiz<br>Ortegal

André Luiz
Ortegal

Procurador da Fazenda Nacional
e Assessor da Presidência
do COAF

Andreia<br>Vargas

Andreia
Vargas

Chefe do Departamento
de Supervisão de Conduta
do Banco Central

Antonio Juan <br>Ferreiro Cunha

Antonio Juan
Ferreiro Cunha

Chefe de divisão no
Departamento de Supervisão
de Conduta do BCB

Antônio<br>Folgado

Antônio
Folgado

Adjunto do Ministério da Justiça de
Portugal e membro da
delegação portuguesa no GAFI

Bernardo <br>Machado Mota

Bernardo
Machado Mota

Presidente do IPLD
e Ex-Coordenador-Geral de
Articulação Institucional do COAF

 Bernardo<br> Srur

Bernardo
Srur

Chefe de Riscos
do grupo 2TM/
Mercado Bitcoin

Bruno<br>Brandão

Bruno
Brandão

Diretor Executivo da
Transparência Internacional
do Brasil

Bruno Garcia <br> Borragine

Bruno Garcia
Borragine

Advogado Especialista em
Prevenção a Lavagem
de Dinheiro

Camila Colares<br>Bezerra

Camila Colares
Bezerra

Ex-Chefe da Assessoria Internacional da
CGU e do Ministério da Justiça. Ex-Diretora do
Dep. de Recuperação de Ativos e
Cooperação Jurídica Internacional

Cláudio <br> Barbosa

Cláudio
Barbosa

Ex-Doleiro responsável pela
operacionalização de grandes
esquemas de lavagem de dinheiro

Chip <br>Poncy

Chip
Poncy

Co-Diretor Global da Prática de
Gerenciamento de Risco de
Crimes Financeiros da K2 Integrity
e membro do conselho da
K2 Integrity

Christian Vianna<br> de Azevedo

Christian Vianna
de Azevedo

Subsecretário de Inteligência e
Atuação Integrada na SEJUSP/MG

David <br>Brassanini 

David
Brassanini 

Adido Policial,
FBI - Brasília,
Brasil 

Drago <br> Kos

Drago
Kos

Presidente do Grupo de
Trabalho Contra o
Suborno da OCDE

Edgard Rodrigues<br> Rocha Junior

Edgard Rodrigues
Rocha Junior

Vice-Presidente
do
IPLD

Edelfride <br>Almeida

Edelfride
Almeida

Diretora da
UIF
de Cabo Verde

Emília Malgueiro <br>Campos

Emília Malgueiro
Campos

Especialista em direito
empresarial, digital e
propriedade intelectual

Esteban Sergio<br>Fullin

Esteban Sergio
Fullin

Secretário
Executivo
do GAFILAT

Eugenio Duque<br> Estrada Felipe

Eugenio Duque
Estrada Felipe

Presidente da Comissão Nacional
de Governança e Compliance
da CNSEG

Fausto Martin<br>De Sanctis

Fausto Martin
De Sanctis

Desembargador Federal
no Tribunal Regional
Federal da 3ª Região

Fernanda <br>Fischer<br> Casagrande

Fernanda
Fischer
Casagrande

Advogada Especialista em
Combate a Corrupção, Crimes
Financeiros e Lavagem de
Dinheiro

Francisca  Salomé  André<br>Massango de Brito

Francisca Salomé André
Massango de Brito

Diretora-Geral da
Unidade de Informação
Financeira (UIF) Angola

Francisco<br>Cardoso

Francisco
Cardoso

Promotor de Justiça
no Estado do
Rio de Janeiro

Gerson<br> Romantini

Gerson
Romantini

Chefe de Divisão no
Banco Central
do Brasil

Giselle Dias  <br>Rodrigues

Giselle Dias
Rodrigues

Presidente
do
CNB

Gustavo <br>Dias

Gustavo
Dias

Coordenação
de Supervisão
Consolidada 1 - SUSEP

Heloisa<br>Estellita

Heloisa
Estellita

Professora da
Fundação Getúlio
Vargas

Isalino Antonio<br> Giacomet Junior

Isalino Antonio
Giacomet Junior

Coordenação-Geral de
Repressão à Corrupção e Lavagem de
Dinheiro da Polícia Federal

Jerome <br> Beaumont

Jerome
Beaumont

Secretário Executivo
do Grupo
Egmont

Juliano <br>Breda

Juliano
Breda

Advogado Criminalista e
Especialista em Direito Penal
Econômico

João Eduardo de<br>  Villemor Amaral

João Eduardo de
Villemor Amaral

Membro do Conselho
Executivo da
ABFINTECHS

Jorge<br>Lasmar

Jorge
Lasmar

PhD em Relações Internacionais
e Especialista em Combate ao
Financiamento do Terrorismo

José Robalinho<br> Cavalcanti

José Robalinho
Cavalcanti

Procurador da República
do Ministério
Público Federal

Joseph B.  <br>Dickson

Joseph B.
Dickson

Adido Financeiro para a
América do Sul - Departamento do
Tesouro dos EUA

Kelly Cristina <br>Massaro

Kelly Cristina
Massaro

Presidente Executiva da
Associação Brasileira de Câmbio
(ABRACAM)

Louise <br>Shelley

Louise
Shelley

Professora na George Mason
University e Diretora do Terrorism,
Transnational Crime and Corruption
Center (TraCCC)

Luiz Roberto <br>Ungaretti Godoy

Luiz Roberto
Ungaretti Godoy

Coordenador Geral de
Cooperação Internacional da
Polícia Federal

Luiz<br>Navarro

Luiz
Navarro

Consultor do Senado Federal,
Ex-Ministro-Chefe da CGU e
Ex-Presidente e Membro da
Comissão de Ética Pública (CEP)
da Presidência da República

Manuel Bermejo<br> Fletes

Manuel Bermejo
Fletes

Diretor
Especialista
no IPLD

Maria Hilda<br>Marsiaj Pinto

Maria Hilda
Marsiaj Pinto

Ex-Secretária
Nacional de
Justiça

Marconi Costa<br>Melo

Marconi Costa
Melo

Coordenador-Geral de
Articulação Institucional
do COAF

Marcus Vinícius<br>de Carvalho

Marcus Vinícius
de Carvalho

Responsável pelo
Núcleo de PLD-FT
da CVM

Mariano Garcia<br>Fresno

Mariano Garcia
Fresno

Chefe da Unidade de Análise e Comunicação do Órgão Centralizado de Prevenção à Lavagem de Dinheiro (OCP) do Conselho Geral de Notariado da Espanha

Mariano<br>Federici

Mariano
Federici

Ex-Chefe da UIF da Argentina,
Ex-Presidente da Egmont Group
of FIUs e do Fórum de Presidentes
de UIF do Gafi

Matthew<br>Levitt

Matthew
Levitt

Diretor do Jeanette and Eli Reinhard
Program on Counterterrorism and Intelligence no Washington Institute for Near East Policy e Professor na
Georgetown University

Maurício Costa <br>de Moura

Maurício Costa
de Moura

Diretor de Relacionamento,
Cidadania e Supervisão de
Conduta do BACEN

Miguel Ragone <br>De Mattos

Miguel Ragone
De Mattos

Secretário Executivo
Adjunto do Ministério da
Economia

Nelson Azevedo<br>Jobim

Nelson Azevedo
Jobim

Ex-Ministro da Justiça,
Ex-Ministro do Supremo Tribunal Federal e Ex-Ministro da Defesa

Nelson Rodrigues<br>de Oliveira

Nelson Rodrigues
de Oliveira

Ex-Chefe-adjunto do
Departamento de Supervisão de
Conduta - DECON

Patricia Alexandra<br>Quintero Cuevas

Patricia Alexandra
Quintero Cuevas

Especialista
em PLD-FT
internacional

Pedro<br>Simões

Pedro
Simões

Diretor
Educacional do
IPLD

Patrícia<br>Alemany

Patrícia
Alemany

Delegada de Polícia Civil e
ex-Diretora do
DGCOR-LD/RJ

Rashmi<br>Singh

Rashmi
Singh

PhD e Especialista em
Análise do
Terrorismo

Rafael <br>Brum Miron

Rafael
Brum Miron

Procurador
da
República

Rafael Bezerra<br>Ximenes de Vasconcelos

Rafael Bezerra
Ximenes de Vasconcelos

Diretor de
Supervisão
do COAF

Renata Gil<br>de Alcantara

Renata Gil
de Alcantara

Juíza do Tribunal de Justiça do RJ
Presidente da Associação dos
Magistrados Brasileiros (AMB)

Ricardo<br>Liáo

Ricardo
Liáo

Presidente do COAF
e Presidente
do GAFILAT

Ricardo Andrade <br>Saadi

Ricardo Andrade
Saadi

Oficial de
Ligação da PF
na Europol

Rochelle Pastana<br> Ribeiro Pasiani

Rochelle Pastana
Ribeiro Pasiani

Coordenadora-Geral
de Inteligência Financeira
no COAF

Roberto Ciciliati <br>Troncon Filho

Roberto Ciciliati
Troncon Filho

Superintendente Executivo de
Segurança Corporativa do
Santander Brasil

Roberto<br>Leonel

Roberto
Leonel

Ex-Presidente do COAF e
Ex-Auditor Fiscal da
Receita Federal

Rodrigo<br> de Grandis

Rodrigo
de Grandis

Procurador da República, com
atuação preponderante em crimes
contra o sistema financeiro
nacional e lavagem de ativos ilícitos

Sara <br>Dudley

Sara
Dudley

Chefe de Gabinete da
United States Army Special
Operations Command (USASOC)

Sergio<br>Moro

Sergio
Moro

Diretor de Disputas e Investigações da
Alvarez & Marsal, Ex-Ministro da Justiça e
Segurança Pública e ex-Juiz Federal

Sergio<br>Espinosa

Sergio
Espinosa

Diretor da Unidade
de Inteligência Financeira
do Peru

Sidney<br> Heckert

Sidney
Heckert

Gerente Executivo do
Banco do Brasil – Unidade
Segurança Institucional (DF)

Silvia Amelia<br>Fonseca de Oliveira

Silvia Amelia
Fonseca de Oliveira

Diretora do
DRCI/MJSP

Silvina<br>Capello​

Silvina
Capello​

Especialista em Prevenção
à Lavagem de Dinheiro e ao Financiamento do Terrorismo

Tatiana Cristina  <br>Galo Mendonça

Tatiana Cristina
Galo Mendonça

Coordenadora do GT Marco
Regulatório de
PLDFT na Febraban

Vinícius <br>Claret

Vinícius
Claret

Ex-Doleiro responsável
pela operacionalização de
grandes esquemas de
lavagem de dinheiro

Vinicius Ratton <br>Brandi

Vinicius Ratton
Brandi

Diretor da Superintendência de
Seguros Privados
(Susep)

Vinicius<br>Santana

Vinicius
Santana

Head de
PLD/FT do banco
Santander

Wendy<br> Lora

Wendy
Lora

Ex-Diretora da Unidade de Análises
Financeiras (UAF) da
República Dominicana e
Ex-Presidente do GAFILAT

Adriano Volpini

Diretor do Itaú Unibanco e da Febraban

Adriano Volpini é Diretor do Itaú Unibanco e da Febraban. É responsável pela segurança corporativa da instituição, com atuação no Brasil e no exterior, nas atividades de Cyber, Prevenção a Fraudes, Segurança de Produtos, Física e Pessoal. É bacharel em Comunicação Social e pós-graduado em Administração Contábil e Financeira ambos pela Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), São Paulo, Brasil e MBA em Finanças pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (IBMEC), Brasil. e cursos entre as principais universidades no exterior, como Stanford e Harvard.

Alessandro Medeiros Clementino

Especialista do departamento de Segurança do Banco Central

Bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), e mestrando em Relações Internacionais pela PUC Minas. 

Atua, desde 2010, como Servidor Público Federal no Departamento de Segurança do Banco Central do Brasil, onde exerce atividades voltadas para segurança institucional, inteligência e gestão de riscos.

Membro pesquisador da rede de pesquisa em Terrorismo, Radicalização e Crime (TRAC). Sua área de pesquisa se concentra em temas relacionados ao crime organizado e ao financiamento do terrorismo. 

Alexandre Pinheiro dos Santos

Superintendente Geral da CVM
bandeiras

- Todos os painéis terão tradução simultânea em Português, Inglês e Espanhol.
- All panels will provide simultaneous interpretation in Portuguese, English and Spanish.
- Todos los paneles proporcionarán interpretación simultánea en Portugués, Inglés y Español.

Superintendente Geral (Chief Operating Officer) e ex-Procurador-Chefe da Comissão de Valores Mobiliários – CVM. Procurador Federal. É também Procurador Federal e foi Advogado da Bolsa do Rio. Graduado em Direito pela Universidade Federal Fluminense – UFF (1993), com MBA em Gestão Estratégica de Pessoas na Fundação Getúlio Vargas. 

Professor de Direito Empresarial e do Mercado de Capitais, com aulas e orientações ministradas. Autor em livros e artigos. Co-Chair do Comitê de implementação da Geneva Securities Convention. 

Membro do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (ENCCLA) e representante suplente da CVM no Comitê de Regulação e Fiscalização dos Mercados Financeiro, de Capitais, de Seguros, de Previdência e Capitalização (COREMEC). Primeiro Coordenador do Termo de Cooperação da CVM com o Ministério Público Federal  (MPF).

Ana Amélia Olczewski

Diretora de Inteligência Financeira do COAF

Diretora de Inteligência Financeira do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) desde 2019. 

Auditora Fiscal da Receita Federal do Brasil desde 1995.  Atuou por 18 anos na Coordenação de Pesquisa e Investigação da RFB – Copei, onde exerceu os cargos de Chefe da Unidade de Inteligência Fiscal no RS e, em nível nacional, de Coordenadora Operacional. 

Colaboradora desde 2010 em eventos de capacitação do Comitê Interamericano contra o Terrorismo e da Comissão Interamericana para o Controle de Drogas da Organização dos Estados Americanos (OEA). 

André Eduardo Demarco

CEO e Diretor de Autorregulação da BSM

André Eduardo Demarco, administrador de empresas, formado pela Universidade Mackenzie, com pós-graduação em Gestão Empresarial pela FIA/FEA/USP, MBA em Derivativos pela USP e LLM Master of Laws pelo Insper. 

Atua nos mercados financeiro e de capitais há mais de 25 anos. Na B3 ocupou as posições de Diretor de Negociação Eletrônica, de Engenharia de Produtos, Serviços e Educação, Depositária e Operações de Balcão e Produtos de Compliance e Processos Licitatórios. 

Atualmente é o CEO e Diretor de Autorregulação da BSM, responsável pela condução dos trabalhos das equipes e pelas atividades de autorregulação, fiscalização e supervisão de mercados da B3.

André Luiz Ortegal

Procurador da Fazenda Nacional Assessor da Presidência do Coaf

Pós-graduado em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília (UnB) em 2010. Habilitado como avaliador pelo XV Seminario de Evaluadores da Cuarta Ronda de Evaluaciones Mutuas do GAFILAT (2015) e diplomado pelo XXX Curso de Formação de Delegado de Polícia Federal (2007). Bacharelando em Filosofia (UnB). 

Integrou as assessorias de desembargador do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) e de ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Desde 2007 é Procurador da Fazenda Nacional, tendo sido designado pelo Procurador-Geral da Fazenda Nacional para atuar junto ao Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional (CRSFN) (2013-2019) e junto ao Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados, de Previdência Aberta e de Capitalização (CRSNSP) (2017-2019). 

Entre 2011 e 2018 foi o representante da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) na Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (ENCCLA). Ex-Conselheiro do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) (2013-2018). Assessor da Presidência do Coaf desde 2019.

Andreia Vargas

Chefe do Departamento de Supervisão de Conduta do Banco Central

Graduada em Engenharia Civil, com pós-graduação em Direito Econômico pela Fundação Getúlio Vargas.

Servidora do Banco Central do Brasil há 29 anos. É Chefe do Departamento de Supervisão de Conduta desde a sua criação, em dezembro de 2012. Foi Chefe de Gabinete do Diretor de Fiscalização e Gerente-Executiva de Fiscalização.

Antonio Juan Ferreiro Cunha

Chefe de divisão no Departamento de Supervisão de Conduta do BCB

Formado em engenharia civil pela Universidade Mackenzie, com pós-graduação em administração de empresas pela FGV e MBA em Controladoria pela Fipecafi. 

Chefe de divisão no Departamento de Supervisão de Conduta, é servidor do Banco Central há 29 anos. 

Trabalhou nas áreas de capitais estrangeiros, monitoramento do mercado de câmbio e, desde 2000, atua na área de prevenção à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo

Antônio Folgado

Adjunto do Ministério da Justiça de Portugal e membro da delegação portuguesa no GAFI

Adjunto da Ministra da Justiça, do Ministério da Justiça de Portugal. Ex-Chefe de Divisão da Unidade de Assessoria Jurídica e Cooperação Internacional no Gabinete de Relações Internacionais da Direção-Geral de Política de Justiça, do Ministério da Justiça de Portugal. 

Membro da Delegação portuguesa no GAFI, em representação do Ministério da Justiça, desde 1993. Foi representante de Portugal no GAFISUD, atualmente GAFILAT, de 2002 a 2015. Membro do Comité Executivo da Comissão de Coordenação das Políticas de Prevenção e de Combate ao Branqueamento de Capitais e ao Financiamento do Terrorismo, desde 2015. 

Representante do Ministério da Justiça nas negociações da Diretiva 2005/60/CE, de 26 de outubro, relativa à proteção da utilização do sistema financeiro para efeitos de branqueamento de capitais e de financiamento do terrorismo e da Diretiva (UE) 2018/1673, de 23 de outubro de 2018 relativa ao combate ao branqueamento de capitais através do direito penal (União Europeia). 

Avaliador da Guiné-Bissau, no âmbito do Grupo Intergovernamental de Ação contra o Branqueamento de Capitais na África Ocidental (GIABA). Consultor do Banco Mundial, Fundo Monetário Internacional e Nações Unidas, tendo realizado várias missões nos países africanos de língua oficial portuguesa e Timor-Leste para a elaboração de legislação, capacitação e preparação das Avaliações Nacionais de Risco (ANR) em matéria BC/FT. 

Coordenador do grupo ad-hoc do GAFI para a verificação do cumprimento pelo Brasil da Recomendação 6 e das Resoluções da ONU em matéria de financiamento do terrorismo. Representante do Ministério da Justiça na Comissão para a Prevenção do Crime e a Justiça Penal, desde 2000, e nas negociações da Convenção contra a Criminalidade Organizada Transnacional e seus Protocolos Internacionais e da Convenção contra a Corrupção (UNODC – Nações Unidas). 

Avaliador da Espanha sobre a cooperação judiciária internacional em matéria penal, no contexto do Grupo Multidisciplinar Criminalidade Organizada e do mecanismo de avaliação criado pela Ação Comum de 5/12/1997 (União Europeia). Avaliador da Sérvia, no âmbito do Programa de Diálogo para a Liberalização de Vistos (União Europeia). Avaliador da Eslovénia e da Lituânia em matéria de criminalidade financeira e investigações financeiras no contexto do Grupo Multidisciplinar Criminalidade Organizada e do mecanismo de avaliação criado pela Ação Comum de 5/12/1997 (União Europeia). Avaliador da Islândia no âmbito da Convenção contra a Corrupção de Agentes Públicos Estrangeiros nas Transações Comerciais Internacionais (OCDE). Avaliador da Bósnia-Herzegovina no âmbito da Convenção contra a Corrupção (Nações Unidas). 

Representante de Portugal no Grupo de Estados contra a Corrupção (GRECO), desde 2011, onde coordenou as avaliações de Portugal no âmbito do III e IV Ciclos (Conselho da Europa). Representante de Portugal no Comité Diretor para os Assuntos Criminais (CDCP), desde 2011, tendo sido eleito para o respetivo Bureau no período 2018-2020 (Conselho da Europa). No plano bilateral, preparou e negociou diversos Acordos em matéria de extradição, transferência de pessoas condenadas, auxílio judiciário mútuo, partilha de ativos confiscados e combate à criminalidade e terrorismo, com países de diversos continentes.

Bernardo Antonio
Machado Mota

Presidente do IPLD e Ex-Coordenador-Geral de Articulação Institucional do COAF

Pós-graduado em Políticas Públicas e Gestão Governamental pela Escola Nacional de Administração Pública. Bacharel em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília (UNB), onde também iniciou o curso de Economia ainda pendente de conclusão.

No período de 1997 a 1999 atuou como Chefe da Divisão de Organismos Internacionais da Assessoria Especial de Assuntos Internacionais do Ministério de Ciência e Tecnologia, onde era responsável pelo assessoramento à cooperação multilateral.

No período de 1999 a 2001, trabalhou como Assessor para Assuntos Internacionais da Presidência do COAF, onde também estava responsável pela cooperação do Conselho, tanto bilateral quanto multilateral, além de assessorar o Presidente ou representa-lo em foros e reuniões internacionais, bem como em delegações brasileiras no país ou no exterior. Participou também como especialista em inúmeras avaliações de países no âmbito dos grupos internacionais sobre o tema, além de ter trabalhado na coordenação nacional da avaliação do Brasil junto a esses grupos.

Após tornar-se Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, retornou ao COAF em 2002, onde permanece até o presente momento como Coordenador-Geral de Articulação Institucional, sendo responsável pelos assuntos internacionais do órgão. Dentre as funções exercidas, tem atuado, juntamente ao Presidente do COAF, em diversos foros internacionais sobre o tema, tendo participado e chefiado inúmeras delegações brasileiras e também atuado como especialista em diversas avaliações internacionais. Atuou como chefe da delegação brasileira no GAFI, GAFILAT e Coordenador do Grupo de Trabalho sobre Assistência Técnica e Treinamento do Grupo de Egmont.

Atualmente, é o Presidente a frente do Instituto de Instituto de Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro e ao Financiamento do Terrorismo (IPLD).

Bernardo Srur

Chefe de Riscos do grupo 2TM/Mercado Bitcoin

Bernardo Srur é Chefe de Riscos do grupo 2TM/Mercado Bitcoin, onde ingressou em 2018, e liderou a adoção das melhores práticas de combate a ilicitudes, prevenção à lavagem de dinheiro, controles internos, gestão de risco e ética pela empresa. Antes, foi gestor e liderou times na B3, Cetip e KPMG. Formado em tecnologia e com mais de 14 anos de experiência nessas áreas e práticas de governança. Além disso, foi o líder responsável pela elaboração dos Códigos de Autorregulação, voltados a Conduta e Prevenção à Lavagem de Dinheiro, pela ABCripto (Associação Brasileira de Criptoeconomia), para o setor de criptoativos brasileiro.

 

Bruno Brandão

Diretor Executivo da Transparência Internacional no Brasil

Bruno Brandão é economista pela Universidade Federal de Minas Gerais, mestre em Gestão Pública pela Universidade de York (Reino Unido) e em Relações Internacionais pelo Instituto Barcelona de Estudos Internacionais (Espanha). 

Há mais de dez anos atua na Transparência Internacional (TI), tendo experiência no Secretariado da organização na Alemanha, na coordenação do Programa de Integridade no Financiamento Climático no México e, desde 2016, assume a diretoria executiva do capítulo brasileiro da organização.  

Bruno é fellow do programa “Governo Aberto nas Américas” da Organização dos Estados Americanos (OEA) e do programa “Transformation Thinkers”, da Fundação Bertelsmann. Em 2017, sua liderança no estabelecimento permanente da Transparência Internacional no Brasil foi reconhecida com o prêmio Amalia Awards, em Berlim. Desde 2019, integra o Conselho de Governança da Casa Fluminense.

Bruno Garcia Borragine

Advogado Especialista em Prevenção a Lavagem de Dinheiro

Advogado. É coautor do livro “Exercício da Advocacia e Lavagem de Capitais”, publicado em 2016, pela Editora FGV. 

Em 2021 coordenou o Relatório de Pesquisa sobre Advocacia e Lavagem de Capitais editado e publicado pelo Grupo de Direito Penal Econômico e da Empresa – GDPE.E da FGV-Direto/SP.

Camila Colares Bezerra

Ex-Chefe da Assessoria Internacional da CGU e do Ministério da Justiça. Ex-Diretora do Dep. de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional

Possui graduação em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2006). Mestranda em “Direito Financeiro e Regulação Bancária” pela London School of Economics.

 Foi Diretora do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional do Ministério da Justiça, período em que atuou como Conselheira do COAF e coordenou a Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro.

 Exerceu a função de Assessora Internacional do Ministério da Justiça, tendo participado de negociações internacionais nas matérias de competência da Pasta. Trabalhou no Departamento de Assuntos Jurídicos Internacionais da Organização dos Estados Americanos (OEA), onde atuou na avaliação do Brasil quanto à implementação da Convenção Interamericana Contra a Corrupção.

 Foi também Chefe da Assessoria Internacional da Controladoria-Geral da União e exerceu as funções de perita titular do Brasil junto ao Grupo Antissuborno da OCDE (WGB), ao Mecanismo de Supervisão da Implementação da Convenção Interamericana Contra a Corrupção da OEA (MESICIC) e ao Grupo de Monitoramento da Convenção da ONU contra a Corrupção. Coordenou as relações de cooperação internacional da CGU, negociou acordos com outros países e projetos com Bancos internacionais, coordenou e acompanhou as missões ministeriais ao exterior.

Cláudio Barbosa

Ex-Doleiro responsável pela operacionalização de grandes esquemas de lavagem de dinheiro
Foi condenado criminalmente no âmbito da Operação Lava Jato, já tendo cumprido integralmente sua pena, e sua delação premiada resultou na “Operação Câmbio, Desligo”. Cursou graduação em economia.
 

Chip Poncy

Co-Diretor Global da Prática de Gerenciamento de Risco de Crimes Financeiros da K2 Integrity e membro do conselho da K2 Integrity

Chip Poncy é o co-diretor global da prática de Gerenciamento de Risco de Crimes Financeiros da K2 Integrity e membro do conselho da K2 Integrity. Ele também atua nos conselhos de FinClusive e Atomic 47, duas empresas de segurança financeira e tecnologia dedicadas à inclusão financeira, e é um consultor sênior do Centro de Poder Econômico e Financeiro da Fundação para a Defesa das Democracias. 

Chip assessora várias instituições financeiras em conformidade com crimes financeiros e remediação, transformação e aprimoramento de gerenciamento de risco. Esses esforços incluem consultoria estratégica e compromissos técnicos com bancos globais, instituições financeiras regionais, empresas de serviços financeiros e empresas de fintech. Ele também aconselha os países que buscam fortalecer seus regimes de combate à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo (ABC / CFT) de acordo com os padrões globais. 

Antes da K2 Integrity, Chip passou mais de uma década como Conselheiro Sênior no Departamento do Tesouro dos EUA e foi o Diretor inaugural do Escritório de Política Estratégica para Financiamento do Terrorismo e Crimes Financeiros. Chip auxiliou a liderança do Tesouro no desenvolvimento da estratégia pós-11 de setembro do governo dos EUA para combater o financiamento do terrorismo e liderou um escritório de consultores na criação de políticas e iniciativas para combater todo o espectro do financiamento ilícito. 

Chip também liderou a delegação dos EUA para o Grupo de Ação Financeira Internacional (GAFI) co-presidiu o grupo de trabalho de política do GAFI e gerenciou a participação dos EUA em vários grupos de especialistas em finanças ilícitas do G7, G8 e G20. Chip começou sua carreira como associado nos escritórios de Nova York da White & Case e atuou como conselheiro geral para empresas de biotecnologia e rádio na Internet. 

Ele foi o pioneiro de um curso de pós-graduação em segurança nacional e sistema financeiro internacional como professor associado adjunto na Universidade de Georgetown. Chip se formou com com honras da Harvard University (Bacharelado em Government) e da Johns Hopkins School of Advanced International Studies (Mestrado em Relações Internacionais), e ele possui um J.D. pelo Georgetown University Law Center.

Christian Vianna de Azevedo

Subsecretário de Inteligência e Atuação Integrada na SEJUSP/MG

Agente de Polícia Federal há 19 anos. Atualmente ocupa o cargo de Subsecretário de Inteligência e Atuação Integrada, na Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais (SEJUSP/MG).

Antes de ingressar na Polícia Federal foi advogado e consultor tributarista da KPMG International por 4 anos.

Doutorando e Mestre em Relações Internacionais pela PUC Minas. Bacharel em Direito pela UFMG. Graduado pela National Defense University, Washington, DC, nos cursos de Countering Transnational Organized Crime (CTOC) e Strategy and Defense Policy (SDP).

Pesquisador nos seguintes centros de pesquisa: Rede Colaborativa de Pesquisa em Terrorismo, Radicalização e Crime (TRAC), PUC Minas; Rede de Pesquisa em Terrorismo, Contraterrorismo e Crime Organizado da Academia Nacional de Polícia/Polícia Federal (ANP); Centro de Estudios sobre Crimen Organizado Transnacional (CECOT) do Instituto de Relações Internacionais da Universidad Nacional de La Plata/Argentina; Projeto PRODEFESA IV (MD/CAPES) em Segurança Integrada e Modelagem.

Christian têm capítulos de livros e inúmeros artigos publicados em 3 idiomas; é também professor e conferencista, em nível de graduação e pós-graduação, nas áreas de inteligência, crime organizado e terrorismo, no Brasil no exterior. Professor na ONU (UNICRI/UNODC/UNESCO) na área de Crime Organizado e Terrorismo.

David Brassanini 

Adido Policial, FBI - Brasília, Brasil 

O Sr. David Brassanini começou a sua carreira como agente especial (SA) do FBI em 1997, onde investigou a contra-inteligência no escritório da Filadélfia e foi um membro da equipe de pronta resposta de provas, após os ataques terroristas do 11 de setembro de 2001.  De 2002 a 2006, o Sr. Brassanini passou por Riyadh, Arábia Saudita e Madrid, Espanha.  

O Sr. Brassanini foi designado ao Brasil como Adido Policial do FBI por primeira vez de 2006 a 2011, após transferiu-se para o escritório de Memphis para supervisionar a força tarefa de contraterrorismo (CT).  Dois anos mais tarde, o Sr. David foi promovido a inspetor adjunto na sede do FBI em Washington DC.  

  Em 2015, e até o presente, o Adido David foi promovido a chefe do Hemisfério das Américas (WHA), Operações Internacionais (IOD) e como Adido Policial em Brasília.   

Drago Kos

Presidente do Grupo de Trabalho Contra o Suborno da OCDE

Drago Kos é atualmente presidente do Grupo de Trabalho sobre Suborno em Transações Comerciais Internacionais da Organisation for Economic Co-operation and Development (OCDE), co-presidente da Business Integrity Network na OCDE para os países do Oriente Médio e Norte da África (MENA/OCDE), e membro da Comissão de Seleção para a seleção de  Head of the Special Anti-Corruption Prosecution Service (SAPO) na Ucrânia.

 Nos últimos anos, ele foi membro do Anti-Corruption Advisory Board (IACAB) na Ucrânia e co-presidente e membro do Comitê de Monitoramento da Corrupção de Defesa (NAKO) na Ucrânia. Entre 2011 e 2015, foi comissário internacional e presidente da Joint Independent Anti-Corruption Monitoring and Evaluation Committee (MEC) no Afeganistão. Entre 2003 e 2011, foi presidente do Council of Europe’s Group of States against Corruption (GRECO).

 No seu próprio país, Eslovénia, Drago Kos foi o primeiro Presidente da Comissão para a Prevenção da Corrupção, chefe do Grupo de Trabalho para o desenvolvimento das Diretrizes de Integridade Empresarial da Eslovénia e autor do “Código do Futebol Esloveno”. Ele também foi árbitro da FIFA / UEFA e ainda é um observador de árbitros da FIFA / UEFA.

Edgard Rodrigues Rocha Junior

Vice-Presidente do IPLD

Vice-Presidente do Instituto de Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro e ao Financiamento do Terrorismo (IPLD).

 Advogado graduado em Direito pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) e com intercâmbio na American Law pela University of Delaware, EUA.

 Mestrando em Direito Penal Econômico pela Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP). Diretor Jurídico da AML Reputacional e da Ágama Business Training.

 Experiência na implementação de programas de PLD-FT e Compliance em grandes corporações.

Edelfride Almeida

Diretora da Unidade de Inteligência Financeira (UIF) de Cabo Verde

Economista com Especialização Planificação da Economia pelo Instituto de Finanças e Crédito de Leningrado, ex-União Soviética.

 Inspetora Principal de Finanças do Ministério das Finanças, também ocupou o cargo de Juíza Conselheira-Presidente do Tribunal de Contas de Cabo Verde.

Emília Malgueiro Campos

Especialista em direito empresarial, digital e propriedade intelectual

Advogada, palestrante e sócia da Malgueiro Campos Advocacia. Especialista em direito empresarial, digital e propriedade intelectual. Membro da ANPPD® – Associação Nacional dos Profissionais de Privacidade de Dados. Assessora clientes em negócios envolvendo criptomoedas, Token Sales e Blockchain. É professora do MBA em Blockchain Development & Technologies da Faculdade de Informática e Administração Paulista – FIAP. 

Cursou o Executive MBA pela Business School of São Paulo, o LEEP na Thomas Jefferson School of Law e o MOOC em Digital Currencies and Blockchain Technology na University of Nicosia. 

Ranqueada duas vezes pela publicação internacional Chambers Global e Latin America. Autora do Livro Criptomoedas e Blockchain: O Direito no Mundo Digital, Editora Lumen Juris. Emília também possui um canal no YouTube, o Descomplicando o Direito. 

Esteban Sergio Fullin

Secretário Executivo do Gafilat

Advogado, formado pela Universidade de Buenos Aires, com larga experiência na PLD-FT em nível regional e internacional. 

Possui mais de 20 anos de experiência profissional na área, ocupou diversos cargos em diferentes organizações nacionais e internacionais. 

Desde setembro de 2019, ele ocupa o cargo de Secretário Executivo à frente do Secretariado Executivo do Grupo de Ação Financeira da América Latina (GAFILAT).

Eugenio Duque Estrada Felipe

Presidente da Comissão Nacional de Governança e Compliance da CNSEG

Estatístico formado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro e Atuário pela Faculdade de Economia e Finanças do Rio de Janeiro. Pós-Graduado em Auditoria e Gestão Financeira pelo Instituto Mackenzie. Possui MBA em Administração, MBA em Gestão de Negócios e MBA em Gestão de Saúde pela Fundação Getúlio Vargas. Especializado em Análise de Sistemas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. 

Com 30 anos de experiência nas áreas de Seguros, Previdência Complementar Aberta e Previdência Complementar Fechada. Atua como Superintendente de Auditoria Interna do Grupo Mongeral Aegon Seguros e Previdência. Conselheiro Fiscal do Mongeral Aegon Fundo de Pensão. 

É Presidente da Comissão Nacional de Governança e Compliance da CNSEG e professor da Escola de Negócios e Seguros nas áreas de Controles Internos, Gestão de Riscos, Compliance, Ouvidoria, Prevenção contra Fraudes e Prevenção contra Lavagem de Dinheiro.

Fausto Martin De Sanctis

Desembargador Federal no Tribunal Regional Federal da 3ª Região

Doutor em Direito Penal pela Universidade de São Paulo (USP) e Especialista em Processo Civil pela Universidade de Brasília (UnB). Membro do Conselho Consultivo da American University para Programas de Estudos Jurídicos Brasil, EUA. Membro da Comunidade de Juristas de Língua Portuguesa. Recebeu distinção honrosa da New York State Bar Association (NYSBA) por ter sido considerado o magistrado-precursor das decisões atinentes à prevenção e ao combate da corrupção e da lavagem de dinheiro no Brasil (2016).

Foi Juiz de Direito em São Paulo (de 1990 a 1991), Procurador do Município de São Paulo, e Procurador do Estado de São Paulo, na área da Defensoria Pública. Foi professor da Universidade São Judas Tadeu por 15 anos. É Ouvidor-Geral da Justiça Federal da 3ª Região e Supervisor do Grupo de Fiscalização e Monitoramento do Sistema Penitenciário Federal. 

À frente da 6ª Vara Criminal em São Paulo, especializada em Lavagem de Dinheiro e crimes financeiros, por vinte anos, julgou casos complexos. Pioneiro na venda antecipada de bens, na realização de delações premiadas, servindo de base para regulamentação da lei, na destinação de recursos a entidades filantrópicas recebidos em delações (como forma de indenização à sociedade e mostra de arrependimento), na doação de obras de arte para entidades culturais e destinação a praças públicas, no procedimento adotado de interceptação telefônicas, adotado pela legislação posterior. 

No Brasil, foi indicado por seus pares em lista da Associação dos Juízes Federais do Brasil (AJUFE) para ocupar vaga no STF em 2010, 2014 e 2017. Seu nome figurou em lista subscrita por juristas, dentre eles, Miguel Reale Júnior, Modesto Carvalhosa e Hélio Bicudo, e por 49 entidades de classe e movimentos organizados para o mesmo fim em 25.01.2017. 

Possui diversas obras publicadas no Brasil e no exterior, além de artigos diversos, destacando-se: International Money Laundering Through Real Estate and Agribusiness; A Criminal Justice Perspective from the ‘Panama Papers’ (Springer/2017); Delinquência Econômica e Financeira (Forense/2015) e Money Laundering through Art: A Criminal Justice Perspective (Springer/2013).

Fernanda Fischer Casagrande

Advogada Especialista em Combate a Corrupção, Crimes Financeiros e Lavagem de Dinheiro

Formada em 2010 pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Pós-graduada em Direito Público pelo Instituto de Desenvolvimento Cultural do Rio Grande do Sul (IDC-RS) em 2014.

Fernanda ingressou no escritório Trench,Rossi e Watanabe em 2017 e tem mais de 8 anos de experiência em questões criminais e de compliance, com foco em casos envolvendo corrupção, crimes financeiros e lavagem de dinheiro.

Sua experiência inclui interações com autoridades, condução de investigações internas de pequeno e grande porte (incluindo multijurisdicionais), assistência em casos de violação às legislações anticorrupção nacionais e estrangeiras e às leis criminais brasileiras. Além disso, atua no desenvolvimento, revisão e implementação de programas de compliance, treinamento de diretores e empregados, condução de avaliações de risco de compliance e auditorias

anticorrupção no contexto de projetos de M&A.

Francisca Salomé André
Massango de Brito

Diretora-Geral da Unidade de Informação Financeira - FIU Angola

Possui MBAs na Eastern Michigan University, no Estados Unidos, e na formação nas áreas de Auditoria, Branqueamento de capitais e Gestão Petrolífera. 

Conta com larga experiência na coordenação de trabalhos do Grupo de Ação Financeira da América Latina (GAFILAT) e já compôs conselhos de bancos de investimentos na Angola.

Francisco Cardoso

Promotor de Justiça no Estado do Rio de Janeiro

Mestre em Direito Penal e Processual Penal pela Universidade Carlos III de Madrid (UC3M). Especialista no Combate ao Crime Organizado, Corrupção e Terrorismo pela Universidade de Salamanca, Espanha. Especialista em investigações financeiras e ilícitos fiscais pela OECD Academy, em Criminologia pelo Instituto Superior do Ministério Público (IEP) e em Inteligência Estratégica pela Escola Superior de Guerra do Brasil (ESG). 

Colaborador, há mais de 15 anos, para assuntos antilavagem de dinheiro e contra o financiamento do terrorismo para o GAFILAT e para o Banco Mundial (The World Bank), tendo atuado, como especialista jurídico e de law enforcement, em processos de avaliações mútuas e de avaliações nacionais de risco no Uruguai, Costa Rica, El Salvador, Angola, Guiné-Bissau, Moçambique e Cabo Verde. 

Autor de obras jurídicas e Professor convidado da Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (EMERJ) e do Instituto de Educação Roberto Bernardes Barroso do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (IERBB/MPRJ). Promotor de Justiça no Estado do Rio de Janeiro desde 2002.

Gerson Romantini

Chefe de Divisão no Banco Central do Brasil

Gerson Romantini, Doutor e Mestre em Economia pela Unicamp, Advogado formado pela Faculdade de Direito do Largo São Francisco da USP.

Atualmente, é Chefe de Divisão no Banco Central do Brasil, responsável pela supervisão de PLD/FT de grandes bancos e de bancos especializados em câmbio. Atua há mais de 20 anos na área de supervisão de instituições financeiras.

Giselle Dias Rodrigues Oliveira de Barros

Presidente do CNB

Possui graduação em Direito pela Universidade de São Paulo (USP), especializações em Entidades Familiares pela Universidade Autônoma de Direito (FADISP), e em Direito Notarial e Registral pela Escola Paulista de Magistratura.

 Aprovada no 7º Concurso público de provas e títulos para outorga de delegações de notas e registros do Estado de São Paulo. Exerce cargos de Presidente do Colégio Notarial do Brasil (Conselho Federal), Diretora do Colégio Notarial do Brasil (Seção São Paulo) e Diretora da Confederação Nacional de Notários e Registradores (CNR)

 Atuou como advogada de 1991 a 2009, Oficial de Registro de Imóveis, Títulos e Documentos, e Civil de Pessoa Jurídica da Comarca de Miracatu (SP) entre 2009 e 2010, e Oficial de Registro Civil das Pessoas Naturais e Tabeliã de Notas do Distrito de Jundiapeba (aprovada no 6º Concurso público de provas e títulos para outorga de delegações de notas e registros do Estado de São Paulo) entre 2010 e 2011.

Gustavo Dias

Coordenação de Supervisão Consolidada 1 - SUSEP

Mestre em Administração pelo Instituto de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração da Universidade Federal do Rio de Janeiro (COPPEAD/UFRJ) e pós-graduado pelo Programa Management of Technology in Computer Networks do Núcleo de Computação Eletrônica (NCE/UFRJ) e graduado em TI.

Atuou como analista da Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) desde 2002, atuando como especialista de Prevenção à Lavagem de Dinheiro e Combate ao Financiamento do Terrorismo (PLD-CFT) na Assessoria de Estudos e Relações Institucionais da SUSEP.

Atua também como Conselheiro da SUSEP no Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) e como representante do Brasil e da SUSEP junto à Financial Crimes Task Force da IAIS, na Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (ENCCLA) e na delegação brasileira do GAFI/FATF.

Leciona como professor convidado desde 1996, já tendo atuado em cursos de graduação e pós-graduação lato sensu na UFRJ.

Heloisa Estellita

Professora da Fundação Getúlio Vargas

Consultora e parecerista na área do Direito Penal Econômico, atuando nas fases preventiva e contenciosa. Agraciada com a Humboldt Research Fellowship para realização de Pós-doutorado na Alemanha, na Ludwig-Maximilians-Universität de Munique e na Universidade de Augsburg (2015-2017), em cooperação com a CAPES.

Doutora em Direito Penal pela Universidade de São Paulo (2004). Mestre em Direito (UNESP, 2001). Especialista em Direito Penal Econômico e Europeu (Universidade de Coimbra, 2001).

Professora da Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas e coordenadora do Grupo de Ensino e Pesquisa em Direito Penal Econômico na mesma instituição. Integrante da lista de Assistentes para a Defesa e representação das Vítimas do Tribunal Penal Internacional.

Pesquisadora visitante no Instituto Max-Planck para Direito Penal Internacional e Estrangeiro (Freiburg, Alemanha – 2001, 2009, 2016) e na Humboldt-Universität zu Berlin (2018).

Nomeada pela Presidência da Câmara dos Deputados como integrante da Comissão de Juristas para elaborar um Anteprojeto de Lei sobre o Tratamento de Dados Pessoais para fins de Segurança Pública (2019-2020). Nomeada pela Presidência da Câmara dos Deputados como integrante da Comissão de Juristas para elaborar um Anteprojeto de Reforma da Lei n. 9.613/1998, que institui o delito de lavagem de capitais e dispõe sobre mecanismos de repressão à criminalidade econômica (2020-2021).

Foi membra do grupo de trabalho Brasil-Alemanha, no âmbito do programa PROBRAL da Capes-DAAD, entre as Faculdades de Direito da Universidade de São Paulo e da Universidade Ludwig-Maximilian (Munique, Alemanha). Foi Visiting Professional no Tribunal Penal Internacional e temporary officer da Assembleia dos Estados Parte para o mesmo Tribunal. Foi assessora de Ministro no Supremo Tribunal Federal (2003-2005) e assessora do Ministro da Justiça (2002).

Isalino Antonio Giacomet Junior

Coordenação-Geral de Repressão à Corrupção e Lavagem de Dinheiro da Polícia Federal

Mestre em Direito Político e Econômico pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Possui graduação em Direito pela Universidade Federal do Paraná. Autor do livro “Os Crimes Econômicos e sua Regulamentação pelos Sistema Financeiro Nacional”. 

Foi Procurador Federal da Advocacia-Geral da União. É Delegado de Polícia Federal desde 2008, com atuação na Delegacia de Repressão a Crimes Financeiros e Desvios de Recursos Públicos de São Paulo. Atuou como Coordenador-Geral de Recuperação de Ativos e como Assessor do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional do Ministério da Justiça e Segurança Pública. 

Foi Coordenador de Repressão à Lavagem de Dinheiro da Polícia Federal. Atualmente exerce a função de Coordenação-Geral de Repressão à Corrupção e Lavagem de Dinheiro da Polícia Federal. É Conselheiro do Conselho de Controle de Atividades Financeiras – COAF desde outubro de 2020.

Jerome Beaumont

Secretário Executivo do Grupo Egmont

O Sr. Beaumont tem 15 anos de experiência na luta contra a lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo. Formou-se na Academia Militar Saint-Cyr. Também possui formação em Ciências Políticas e Mandarim.

Possui atuação na ONU, e em 2010, ele ingressou na Unidade Francesa de Inteligência Financeira TRACFIN. Por mais de seis anos, ele esteve envolvido no julgamento de importantes casos operacionais de combate à lavagem de dinheiro e participou da troca internacional de informações do TRACFIN durante os ataques de 2015 em Paris e foi responsável pelas políticas internacionais do TRACFIN.

Participou da revisão dos principais documentos do Grupo Egmont e dos principais projetos de intercâmbio de informações, como o ISIL. Ele também participou dos MERs e FSRBs do FATF e das atividades do Banco Mundial.

Desde 2016, Jérôme Beaumont é o Secretário Executivo do Grupo Egmont de Unidades de Inteligência Financeira (UIF), uma organização global que reúne 166 UIF dedicadas à luta contra a lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo.

Juliano Breda

Advogado Criminalista e Especialista em Direito Penal Econômico

Juliano Breda, Advogado criminalista, e autor de diversas obras e artigos em direito penal econômico.

Pós-Doutor em Direitos Fundamentais e Democracia pela Universidade de Coimbra (2013) Possui mestrado em direito das relações sociais pela Universidade Federal do Paraná (2000) e doutorado em Direito pela Universidade Federal do Paraná (2004). 

Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Paraná (2013-2015). Conselheiro Federal da OAB (2016 – 2018 e 2019 – 2021).

João Eduardo de Villemor Amaral

Membro do Conselho Executivo da ABFINTECHS

Sócio fundador do J AMARAL ADVOGADOS, João Amaral foi pioneiro na implementação do conceito “work from anywhere” no universo jurídico. Fundou e está à frente da Associação Brasileira de Legal Design (ABLD), entidade que se propõe a atuar como hub de pensamento para o futuro da prestação de serviços jurídicos. 

Com quase 30 anos de experiência no mercado jurídico, e antes de ter seu próprio empreendimento na prestação de serviços advocatícios, trabalhou por mais de 10 anos em um dos mais importantes bancos de investimentos do país, além de ter tido sua formação profissional moldada em experiências nos mais respeitados e tradicionais escritórios de advocacia do Brasil.Atuou também como diretor jurídico e cargos executivos de empresas de capital aberto e fechado membro de conselhos de administração de grandes empresas. 

Formado em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, pós-graduado em Direito da Economia e das Empresas pela Fundação Getúlio Vargas, mestre em Direito Societário e Negociações pela New York University School of Law (NYU-EUA) e possui MBA Executivo Internacional pela FIA-USP e especialização empresarial pela Harvard Business School. João Amaral é diretor geral e de operações do projeto Voz dos Oceanos e membro do conselho consultivo da ABFINTECHS.

Jorge Lasmar

PhD em Relações Internacionais e Especialista em Combate ao Financiamento do Terrorismo

Jorge Lasmar possui doutorado em Relações Internacionais pela London School of Economics and Political Science (LSE) tendo contado com bolsa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Atualmente, é Coordenador Geral de Pós-Graduação das Faculdades Milton Campos, bem como Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais da PUC Minas. 

Diretor de Assuntos Jurídicos da Associação Internacional de Estudos de Segurança e Inteligência (INASIS), Coordenador Regional (Brasil) da Terrorism Research Network (TRI), co-fundador e co-diretor da rede de pesquisa sobre Terrorismo, Radicalização e Crime Transnacional (TRAC), e membro da Comissão de Certificação Profissional em Prevenção à Lavagem de Dinheiro e ao Financiamento do Terrorismo (CPLD-FT, IPLD). 

O Prof. Lasmar atua como consultor nas áreas do direito e relações internacionais e, em especial, da prevenção e combate ao terrorismo e seu financiamento. Proferiu palestras, cursos de capacitação e consultorias em diversas instituições públicas e privadas no Brasil e exterior. 

Atua nas Comissões de Direito Internacional e de Relações Internacionais da OAB/MG, foi Coordernador da Central and Latin America Section of the ISA English School Section’s Committee for the Study of International Society in the Americas (CSISA/ISA), além de professor visitante do Programa de Doutorado da Universidad Nacional de Rosario e membro da Comissão de Avaliação Quadrienal da CAPES (2013-2016). 

Atuou também como Chefe do Departamento de Relações Internacionais da PUC Minas. Possui trabalhos publicados em cinco línguas, tem ampla experiência como comentarista em mídias nacionais e internacionais e conquistou vários prêmios, bolsas e condecorações incluindo o Best Scholar Paper Award da International Studies Association.

José Robalinho Cavalcanti

Procurador da República do Ministério Público Federal

Mestre em Direito pela Universidade de Brasília (2005), possui também graduação em Direito pela Universidade de Brasília (1996) e graduação em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco (1986). Atualmente é Procurador da República do Ministério Público Federal, tendo sido Presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) de 2015 a 2019.

É especialista em combate à lavagem de dinheiro e crime organizado. Atualmente, exerce o cargo de procurador Regional da República na Procuradoria Regional da República da 1ª Região. Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Penal.

Joseph B. Dickson

Adido Financeiro para a América do Sul - Departamento do Tesouro dos EUA

Joseph Dickson atua como Adido Financeiro do Departamento do Tesouro dos EUA para a América do Sul, com sede em Brasília, Brasil. Ele supervisiona a amplitude do relacionamento do Tesouro com a região, incluindo questões macroeconômicas, regulatórias, financeiras e de finanças ilícitas. 

Antes de sua função como Adido, ele atuou como Diretor Adjunto do Gabinete de Mercados Financeiros Internacionais do Tesouro, onde supervisionou o trabalho do Tesouro sobre riscos de estabilidade financeira internacional e questões regulatórias financeiras não bancárias, incluindo a atuação como representante do Tesouro no Conselho de Estabilidade Financeira.

Anteriormente, ele foi macroeconomista do Tesouro cobrindo a China e Hong Kong e atuou em Londres como representante do Tesouro no Conselho do Banco Europeu de Reconstrução e Desenvolvimento. 

Ele possui mestrado em Economia pela Tufts University e um graduação em Economia e Estudos do Oriente Médio pela University of St Andrews na Escócia.

Kelly Cristina Massaro

Presidente Executiva da Associação Brasileira de Câmbio (ABRACAM)

Kelly Cristina Massaro é administradora e tem mais de 26 anos de experiência profissional, sendo 19 anos dedicados ao mercado financeiro e de câmbio, com larga experiência em compliance financeiro. 

É presidente executiva da Associação Brasileira de Câmbio (ABRACAM) à frente da qual lidera o relacionamento institucional com autoridades governamentais dos três poderes, agentes de mercado e outras associações da indústria financeira nacional e internacional. 

Também é presidente da Comissão Financeira do Mercosul (Ciasefim).

Louise Shelley

Professora na George Mason University e Diretora do Terrorism, Transnational Crime and Corruption Center (TraCCC)

Louise Shelley é Presidente do Omer L. e Nancy Hirst Endowed, Professora na George Mason University e Diretora do Terrorism, Transnational Crime and Corruption Center (TraCCC). Ela é especialista nas relações entre terrorismo, crime organizado e corrupção, bem como tráfico de pessoas, crime transnacional e terrorismo, com foco particular na antiga União Soviética. 

Também atua na área de fluxos financeiros ilícitos e lavagem de dinheiro. A Dra. Shelley foi bolsista Guggenheim, NEH, IREX, Kennan Institute, Fulbright e MacArthur. Em 1992, ela recebeu o prêmio Scholar-Teacher da American University, o principal prêmio acadêmico da universidade. 

Possui várias obras publicadas sobre o assunto e entre 1995 a 2014, dirigiu programas na Rússia, Ucrânia e Geórgia. Ela testemunhou perante House Committee on International Relations Committee, Helsinki Commission, House Banking Committee, House Financial Services Committee, Senate Foreign Relations Committee e Task Force on Terrorist Financing on Transnational Crime, Human Trafficking and the links between Transnational Crime, Financial Crime and Terrorism

Serviu também no Conselho da Agenda Global sobre Comércio Ilícito e Crime Organizado do Fórum Econômico Mundial (WEF) e foi a primeira co-presidente do Conselho sobre Crime Organizado. A professora Shelley é membro vitalícia do Conselho de Relações Exteriores. Ela palestrou em vários fóruns internacionais e universidades, nos Estados Unidos e no exterior, sobre crimes transnacionais, terrorismo, tráfico de pessoas, comércio ilícito e corrupção. 

Ademais, possui ampla experiência com a mídia, incluindo participações na CNN, Marketplace e Takeaway da NPR, PBS, A&E, History Channel, Cspan, Tavis Smiley, Kojo Nnamdi, 60 Minutes, BBC , Der Spiegel, Die Zeit e Die Welt.

Luiz Roberto Ungaretti Godoy

Doutor em Processo Penal e Mestre em Direito Penal pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP)

Atual Coordenador Geral de Cooperação Internacional da Polícia Federal. Já exerceu as seguintes funções: Delegado Regional Executivo da Polícia Federal em São Paulo (2019/2021) Diretor do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional do Ministério da Justiça e Segurança Pública – DRCI/MJSP (2017/2018). Membro do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (2017/2018). 

 Delegado de Polícia Federal desde 2002. Atuou como Delegado Regional Executivo na Superintendência Regional da Polícia Federal em São Paulo (2015/2017). Foi Coordenador-Geral de Inteligência Policial (2013/2015) e Chefe da Divisão de Contrainteligência na Diretoria de Inteligência Policial (2011/2013). Chefe do Serviço de Análise de Dados de Inteligência da Divisão de Combate a Corrupção e Repressão a Crimes Financeiros (2010/2011). Chefe da Delegacia de Repressão a Entorpecentes em São Paulo (2008). Chefe do Serviço de Análise de Dados da Delegacia Crimes Fazendários em São Paulo (2006). Coordenou o Grupo de Investigações Sensíveis da Polícia Federal em São Paulo (2003/2005). 

 É professor associado da graduação e pós-graduação da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP/SP) e permanente da Academia Nacional de Polícia da Polícia Federal e de diversos cursos jurídicos. (INSPER, EPD e Federal Concursos). É autor da obra Crime Organizado e seu Tratamento Jurídico Penal e diversos artigos jurídicos. 

Luiz Navarro

Consultor do Senado Federal, Ex-Ministro-Chefe da CGU e ex-Presidente e Membro da Comissão de Ética Pública (CEP) da Presidência da República

Luiz Navarro é formado em Direito pela Universidade de Brasília (UnB) e Mestre em Políticas Anticorrupção pela Universidade de Salamanca (laureado com Matricula de Honor). 

É ex-Ministro-Chefe da Controladoria Geral da União (CGU) e ex-Presidente e Membro da Comissão de Ética Pública da Presidência da República (CEP) e Consultor do Senado Federal. É membro do Comitê Consultivo Sênior da Academia Internacional Anticorrupção (IACA). Na CGU, ocupou ainda os cargos de Corregedor da Área Econômica, de Secretário de Prevenção da Corrupção e de Secretário-Executivo da CGU, entre 2003 e 2013. 

Luiz Navarro participou da elaboração e implementação de normativos relacionados ao combate à prevenção e corrupção, a exemplo da Lei Anticorrupção (Lei nº 12.846/2013), da Lei de Conflito de Interesses (Lei nº 12.813/2013), da Lei de Acesso à Informação (Lei nº 12.527/2011) e da legislação antinepotismo no Poder Executivo federal (Decreto nº 7.203/2010). Durante o período na CGU, coordenou, ainda, a participação do Brasil em diversos mecanismos internacionais, a exemplo do Grupo de Trabalho sobre Suborno Transnacional, no âmbito da Convenção da OCDE, e da implementação da Convenção das Nações Unidas contra a Corrupção. 

Navarro atuou também como perito titular do Brasil no Mecanismo de Acompanhamento da Implementação da Convenção Interamericana contra Corrupção (MESICIC). Ainda no Poder Executivo Federal, exerceu o cargo de Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental, do Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão (MPOG) e foi membro do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). 

Navarro atuou como consultor sênior do escritório Veirano Advogados na área Anticorrupção e Compliance e integrou os Conselhos de Administração e Fiscal da Petrobras, de março de 2015 a abril de 2017. É sócio fundador do Escritório Hage & Navarro Sociedade de Advogados.

Manuel Bermejo Fletes

Diretor Especialista no IPLD

Formado em Administração de Empresas, com MBA em Gestão Estratégica de Negócios e Especialização em Compliance como ferramenta de Gestão pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Profissional com mais de oito anos de experiência na área financeira, gerenciando equipes e projetos em instituições nacionais e internacionais.

Maria Hilda Marsiaj Pinto

Ex-Secretária Nacional de Justiça

Mestre em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e em Direito Constitucional pela Universidade de Sevilha, Maria Hilda Marsiaj Pinto atuou no Ministério Público Federal até sua aposentadoria como Subprocuradora-Geral da República, quando então assumiu o cargo de Secretária Nacional de Justiça (SENAJUS), que exerceu de janeiro de 2019 a fevereiro de 2020.

Em sua trajetória, desempenhou relevantes funções, integrou forças-tarefas, grupos especiais de trabalho, foi membro de Câmaras de Coordenação e Conselhos institucionais, presidiu colegiados e participou de inúmeras missões e foros internacionais.

Dentre a multiplicidade de temas em que atuou, é de se destacar o trabalho realizado no combate à corrupção e na promoção de direitos humanos, em esfera nacional e internacional, tanto no âmbito do Ministério Público quanto na Secretaria Nacional de Justiça, onde esteve à frente das áreas de cooperação jurídica, políticas de justiça, imigração e refugiados, bem como de outras de alta importância.

Marconi Costa Melo

Coordenador-Geral de Articulação Institucional do Coaf

Formado em Direito pela Universidade de Brasília (UnB) e Mestre em Relações Internacionais, orientação Organismos Internacionais/Direito Internacional, Faculdade de Direito da Universidade de Buenos Aires (UBA).

Coordenador-Geral de Articulação Institucional do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) e ex-Coordenador-Geral de Cooperação Jurídica Internacional em Matéria Penal do Departamento de Recuperação de Ativos do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional da Secretaria Nacional de Justiça do Ministério de Justiça e Segurança Pública. 

Foi Secretário Executivo do Grupo de Ação Financeira da América Latina (GAFILAT – Argentina), no período de 2016 a 2019. Atuou como Diretor Adjunto do Departamento Internacional e Coordenador do Núcleo de Controvérsias no Exterior do Departamento Internacional da Procuradoria-Geral da União, Advocacia-Geral da União do Brasil (AGU), de 2013 a 2015. Ocupou o cargo de Secretário Executivo Adjunto do Grupo de Ação Financeira da América do Sul GAFISUD (organismo internacional posteriormente renomeado como GAFILAT), Argentina, de 2012 a 2013. 

Atua como instrutor em cursos sobre “40 Recomendações do GAFI ou Cursos a países a ser avaliados” a funcionários de Argentina, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Guatemala, Panamá, Peru, República Dominicana e Uruguai; e em cursos de “Formação de Avaliadores – Metodologia de Avaliação do GAFI” para delegados dos países membros do GAFILAT (incluindo funcionários designados pela República Federativa do Brasil). Coordena avaliações mutuas do sistema de combate a lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo de diversas jurisdições, entre elas Panamá, República Dominicana, Bolívia e Uruguai. 

Marcus Vinícius de Carvalho

Responsável pelo Núcleo de PLD-FT da CVM

Responsável direto pelo Núcleo de Prevenção à Lavagem de Dinheiro e ao Financiamento do Terrorismo da Superintendência Geral da CVM.

Graduado em Ciências Contábeis e Direito, com MBA em Finanças e Especialização em Direito Societário, tendo iniciado sua carreira como auditor independente.

É Inspetor da CVM desde 1995, onde atuou por quase 20 anos na Superintendência de Relações com o Mercado e Intermediários (SMI). Desde 2015 é o responsável direto pelo Núcleo de Prevenção à Lavagem de Dinheiro e ao Financiamento do Terrorismo da Superintendência Geral da CVM.

Conselheiro da Autarquia no COAF, também representa a CVM na Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (ENCCLA), assim como na delegação brasileira no GAFI/FATF.

Mariano Garcia Fresno

Chefe da Unidade de Análise e Comunicação do Órgão Centralizado de Prevenção à Lavagem de Dinheiro (OCP) do Conselho Geral de Notariado da Espanha

Licenciado em Economia pela Universidad Autónoma de Madrid, e atualmente responsável é pela Unidade de Análise e Comunicação do Organismo Centralizado para a Prevenção da Lavagem de Dinheiro, do Consejo General del Notariado.

É Funcionário licenciado do Órgão Técnico de Fazenda e do Órgão Executivo de Vigilância Aduaneira. Até 02/09/2006 foi Chefe de Serviço da Secretaria da Comissão de Prevenção à Lavagem de Dinheiro e representante da Espanha no Grupo de Ação Financeira da América do Sul (GAFISUD).

Entre 2010 e 2011 foi agraciado com a Cruz al Mérito Policial com distintivo branco e a Cruz de Plata de la Orden del Mérito del Cuerpo de la Guardia Civil.

Mariano Federici

Ex-Chefe da UIF da Argentina, Ex-Presidente da Egmont Group of FIUs e do Fórum de Presidentes de UIF do GAFI

Mariano Federici é diretor administrativo da K2 Integrity. É um especialista líder global em Prevenção à Lavagem de Dinheiro e ao Financiamento do Terrorismo (PLD-FT) e tem mais de 25 anos de experiência em governos, instituições internacionais e no setor privado.

 Com atuação central no desenvolvimento da estrutura internacional de PLD-FT, Mariano tem trabalhado em parceria com jurisdições e agências governamentais para garantir que esses regimes atendam aos padrões do GAFI.

 Ele serviu como chefe da Unidade de Inteligência Financeira (UIF) da Argentina, durante o qual ocupou vários cargos internacionais em organizações globais de PLD-FT, como presidente do Egmont Group of FIUs; representante regional para as Américas no Egmont Group; presidente do Fórum de Presidentes de UIF do GAFI; Co-presidente do Grupo de Trabalho do GAFI em Riscos, Tendências e Métodos (RTMG); e co-presidente do Grupo de Trabalho de Avaliações Mútuas do GAFILAT.

Matthew Levitt

Diretor do Jeanette and Eli Reinhard Program on Counterterrorism and Intelligence no Washington Institute for Near East Policy e Professor na Georgetown University

Matthew Levitt é diretor do programa Jeanette e Eli Reinhard de Contraterrorismo e Inteligência no Washington Institute. Atuou como vice-secretário assistente de inteligência e análise no departamento de terrorismo e inteligência financeira do

 Departamento do Tesouro dos EUA e como vice-chefe do Gabinete de Inteligência e Análise do Gabinete do Diretor de Inteligência Nacional. Foi consultor de contraterrorismo do Departamento de Estado dos EUA do enviado especial para a segurança regional do Oriente Médio (SEMERS), General James L. Jones. Atuou também como analista de inteligência de contraterrorismo no Federal Bureau of Investigation (FBI), foi pesquisador no Harvard Law School’s Program on Negotiation e lecionou na Georgetown University, Johns Hopkins University’s, Paul H. Nitze School of Advanced International Studies, e Hopkins’ Zanvyl Krieger School of Arts and Sciences.

O Dr. Levitt serviu como testemunha especializada em vários casos criminais e civis, ministrou diversas palestras pelos Departamentos de Estado, Justiça, Defesa e Segurança Interna, prestou consultoria à várias agências governamentais e atores privados dos EUA e testemunhou perante o Senado e Câmara sobre assuntos relacionados ao terrorismo internacional. Realizou pesquisas no Combating Terrorism Center (CTC), West Point, e no Center for Cyber and Homeland Security (CCHS), George Washington University. 

É membro do Council of Foreign Relations e do conselho consultivo internacional do Institute for Counter-Terrorism em Israel e do International Centre for Political Violence & Terrorism Research em Cingapura. Atua no conselho consultivo do Foundation for Defense of Democracies’ Center on Sanctions and Illicit Finance (CSIF) e trabalhou anteriormente no conselho consultivo acadêmico do Center for Strategic Studies and Research dos Emirados (ECSSR). Possui diversos artigos e livros publicados e tem ampla atuação na mídia nacional e internacional.



Maurício Costa de Moura

Diretor de Relacionamento, Cidadania e Supervisão de Conduta do Banco Central do Brasil

Maurício Moura ingressou no Banco Central em 2003 na área de Fiscalização. Desde 2017 atua como Diretor do Banco Central. Atualmente está à frente da área de Relacionamento Institucional, Cidadania e Supervisão de Conduta, após ter atuado como Diretor de Administração.

 Anteriormente, foi Chefe de Gabinete do Diretor de Organização do Sistema Financeiro e do Presidente do Banco Central.

 Seus desafios englobam os assuntos ligados à conduta de instituições financeiras, tanto de clientes quanto prevenção à lavagem de dinheiro e financiamento ao terrorismo, educação financeira, relacionamento institucional e comunicação com o cidadão, poderes constituídos, parlamentares e imprensa.

Miguel Ragone De Mattos

Secretário Executivo Adjunto do Ministério da Economia

Pertencente à carreira de Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental do Ministério da Economia.

 Possui graduação em Economia e Ciência Política pela Universidade de Brasília (UNB), e em Direito pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB). É mestre em Direito pela Universidade de Brasília (UNB) e em Análise Econômica do Direito pelas Universidades de Bolonha, Itália, e Viena, Áustria.  É doutor em Ciência Política pela UNB.

 Dentre as funções ocupadas no governo federal destacam-se o de Subsecretário para Assuntos Econômicos da Secretaria Executiva do Ministério da Fazenda e de Subchefe-Adjunto da Subchefia para Assuntos Jurídicos da Casa Civil da Presidência da República.

 Também foi Chefe de Gabinete dos Ministros de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão e da Fazenda, Assessor Especial do Ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão e Secretário Adjunto da Secretaria de Planejamento e Assuntos Econômicos no Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, cargo que ocupou até 30 de janeiro de 2019.

 Em fevereiro de 2019 foi indicado pelo Ministro da Economia, Paulo Guedes, para o cargo de Secretário Executivo Adjunto do Ministério da Economia.

Nelson Azevedo Jobim

Ex-Ministro da Justiça, Ex-Ministro do Supremo Tribunal Federal e Ex-Ministro da Defesa

Graduou-se em 1968 como Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 

Ocupou os cargos de membro e Presidente do Supremo Tribunal Federal de 1997 a 2006, Ministro da Justiça, Ministro da Defesa, Presidente do Conselho Nacional de Justiça e de Ministro e Presidente do Tribunal Superior Eleitoral. 

O Sr. Jobim atuou como advogado de 1969 a 1994; de 2006 a 2007; e de 2011 até 2016.

Nelson Rodrigues de Oliveira

Ex-Chefe-adjunto do Departamento de Supervisão de Conduta - DECON

Formado em Ciências Contábeis. Atualmente é Consultor na Advanced Corretora de Câmbio Ltda.

Trabalhou no Banco Central do Brasil de 1985 a 2013 onde exerceu, dentre outros, os seguintes Cargos Comissionados: Chefe-Adjunto do Departamento de Supervisão de Conduta; Chefe-Adjunto do Departamento de Prevenção a Ilícitos Financeiros e de Atendimento de Demandas de Informações do Sistema Financeiro; Chefe-Adjunto do Departamento de Combate a Ilícitos Financeiros e de Supervisão de Câmbio e Capitais Internacionais.

Consultor do Departamento de Combate a Ilícitos Cambiais e Financeiros. Membro da Delegação Brasileira em reuniões do Gafi/FATF; e do Mecanismo 3+1 Sobre Segurança na Tríplice Fronteira Argentina/Brasil/Paraguai. Palestrante no Programa Nacional de Capacitação e Treinamento no Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (PNLD), do Ministério da Justiça, para membros do Poder Judiciário, dos Ministérios Públicos, Polícias e outros Agentes, e em diversos outros fóruns.

Portador do Diploma de Mérito COAF (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), por reconhecimento de contribuição ao sistema brasileiro de prevenção e combate à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo (abril/2014). Foi Membro da Comissão de Ética do Banco Central do Brasil. Atuou como representante do Banco Central nas reuniões da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (ENCCLA), e no Sistema Brasileiro de Inteligência (SISBIN).

Patricia Alexandra Quintero Cuevas

Especialista em PLD-FT internacional

Mestre em Direito Processual pela Universidad Latina de Panamá. Graduada em Contratación Pública, pela Universidad Latinoamericana y del Caribe, e em Prevenção à Lavagem de Dinheiro, Financiamento do Terrorismo e Financiamento da Proliferação de Armas de Destruição em Massa, pela Universidad Santa María La Antigua.

Intendência de Supervisão e Regulação de Assuntos não-Financeiros do Ministério da Economia e Finanças do Panamá (2015-2019), Assessora Jurídica do Juiz Presidente do Tribunal Eleitoral do Panamá (2012-2014), e Assessora Jurídica do Vice Ministério da Fazenda (2009-2012).

Pedro Simões

Diretor Educacional do IPLD

Diretor Educacional do Instituto de Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro e ao Financiamento do Terrorismo (IPLD).

 Mestre em Direito Penal e doutorando em Teoria do Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.

 É advogado criminalista e atua com Penal Empresarial e em Compliance, com foco em Prevenção à Lavagem de Dinheiro, Anticorrupção, Crimes contra o Sistema Financeiro e contra o Mercado de Capitais no Duarte Garcia, Serra Netto e Terra Advogados.

 É membro do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais e foi coordenador dos cursos de pós-graduação lato sensu em Compliance e direito penal econômico em parceria com a Universidade de Coimbra.  Atua também como consultor externo da Zela Consulting.

Patrícia Alemany

Delegada de Polícia Civil e ex-Diretora do DGCOR-LD/RJ

Delegada de Polícia e ex-Coordenadora do Laboratório de Tecnologia contra Lavagem de Dinheiro (LAB-LD) da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro.

Rashmi Singh

PhD e Especialista em Análise do Terrorismo

Doutora em Relações Internacionais pela London School of Economics and Political Science (LSE), Reino Unido, mestre em História pela Jawaharlal Nehru University, Índia, e bacharel em História pela Delhi University, Índia. 

Professora Permanente do Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais da PUC Minas. Além disso, é co-fundadora e co-diretora da rede de pesquisa sobre Terrorismo, Radicalização e Crime Transnacional (TRAC). 

Possui expertise regional sobre o Oriente Médio e Sul da Ásia. É fluente em Inglês, Hindi, Urdu, Português, e possui conhecimentos de Árabe. A profa. Singh conduziu extensivo trabalho de campo no Oriente Médio e seu livro Hamas and Suicide Terrorism: A Multi-Causal and Multi-Level Approach, examina o advento e desaparecimento de ataques suicidas no conflito Israel-Palestina. Também atuou como investigadora principal no concluído projeto In the Eyes of the Beholder financiado pelo grupo START, da Universidade de Maryland, EUA. O projeto desenvolveu métricas de sucesso e falhas da Guerra Global Contra o Terror e da Jihad Global. 

Em 2019, recebeu o título de Membra Honorária do Centro para o Estudo do Terrorismo e da Violência Política (CSTPV) da Universidade de St. Andrews (Escócia) em comemoração aos 25 anos do programa. Atua também como mentora acadêmica para o International Counter-Terrorism Youth Network (ICTYN).

A Prof.ª. Singh atuou como membra do Conselho de Agenda Global do Terrorismo do Fórum Econômico Mundial (2013–2014) e foi consultora, treinadora e professora de várias agências governamentais, organizações internacionais e militares, incluindo a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), Polícia Escocesa, o Polícia Metropolitana de Londres, Academia Real Militar de Sandhurst, Centro Europeu de Estudos de Segurança George C. Marshall, Home Office Britânico, Forças Armadas Alemãs, Polícia Federal do Brasil e Polícia Militar do Brasil. 

Também trabalha como editora associada da renomada revista Perspectives on Terrorism e nos conselhos editoriais de várias outras, incluindo International Journal of Conflict and Violence and International Politics.

Rafael Brum Miron

Procurador da República

Rafael Brum Miron é Procurador da República. Doutorando em Direito pela Univali com dupla titulação pela Universidade de Alicante, ES. Mestre em Direito pela Universidade Católica de Brasília.

Coordenador da Assessoria de Análise e Pesquisa do MPF Paraná. Autor do livro: Notários e Registradores no combate à lavagem de dinheiro.  Diploma do Mérito Coaf 2021.

Rafael Bezerra Ximenes
de Vasconcelos

Diretor de Supervisão do Coaf

Mestre em Direito pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB) e especialista em Direito Econômico da Regulação Financeira pela Universidade de Brasília (UnB), tendo-se graduado em Direito pela Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Diretor de Supervisão do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF), a Unidade de Inteligência Financeira (UIF) do País, desde outubro de 2019, após ter atuado no órgão, de julho de 2018 a outubro de 2019, como Conselheiro oriundo do Banco Central do Brasil (BCB), em cujo quadro ocupa o cargo de Procurador desde fevereiro de 2002 e exerceu diversas funções até outubro de 2019. 

A exemplo das funções de Subprocurador-Geral, Chefe de Gabinete do Procurador-Geral, Chefe de Gabinete do Secretário-Executivo, Coordenador- Geral da Assessoria de Gestão Estratégica da Procuradoria-Geral do Banco Central (PGBC) e Procurador-Chefe da Procuradoria do Banco Central do Estado da Bahia, como titular, além do ocasional exercício, como substituto, das funções de Procurador-Geral e de Procurador-Geral Adjunto. 

Renata Gil de Alcantara

Juíza do Tribunal de Justiça do RJ e Presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB)

Renata Gil foi a primeira mulher a disputar a presidência da AMB, eleita com a maior votação da história. Não foi sua estreia como pioneira: ela também foi a primeira mulher a concorrer e presidir por dois mandatos a Associação dos Magistrados do Rio de Janeiro (AMAERJ), a primeira juíza brasileira a avaliar um país no Grupo de Ação Financeira da América do Sul contra a Lavagem de Dinheiro e o Financiamento do Terrorismo, a primeira juíza estadual a participar da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro (ENCCLA) e idealizou no Rio de Janeiro a Central de Assessoramento Criminal (CAC) – iniciativa reconhecida como modelo pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). É palestrante de cursos para juízes e promotores em Angola no combate à corrupção e lavagem de dinheiro.

Juíza titular da 40a Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), ao longo da carreira atuou em casos de grande repercussão como o da herança da Mega Sena (2007) e a Operação Propina S/A (2008/2009), que envolveu empresários, políticos e fiscais de renda.

Desde 2010, assumiu diversos projetos em Brasília em defesa da magistratura e da Justiça brasileira. O primeiro cargo ocupado na AMB foi na vice-presidência de direitos humanos (2011-2013), seguido pelo de vice-institucional (2017-2019). Coordenou a pesquisa da AMB “Quem somos”. A magistratura que queremos” realizada em conjunto com a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ). 

Integra o grupo de trabalho criado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que institui a Política Nacional de Incentivo à Participação Institucional Feminina no Poder Judiciário e organizou durante três anos o Prêmio Patrícia Acioli de Direitos Humanos. Em 2018, ganhou o prêmio Diploma Mulher-Cidadã Carlota Pereira de Queirós da Câmara dos Deputados.

À frente da AMB desde dezembro de 2019, a presidente preza pelo diálogo franco com o parlamento e os tribunais superiores. Em sua gestão, predominam a defesa da independência dos juízes, a conexão direta com a sociedade e o protagonismo em campanhas que mostram a importância do trabalho da Justiça. 

Durante a pandemia de Covid-19, idealizou a campanha #ajustiçanãopara de valorização do trabalho da magistratura, com mais de 6 mil publicações nas mídias sociais, também lançou a Campanha Sinal vermelho contra a violência doméstica em parceria com o CNJ e apresentou ao Congresso Nacional o Pacote Basta proposta que congrega diversas alterações normativas orientadas a mudar este assustador e dramático panorama de discriminação e violência sofrido pelas mulheres brasileiras, o pacote prevê a normatização da “Campanha Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica.

Ricardo Liáo

Presidente do COAF e do GAFILAT

Atual Presidente do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF), ocupou anteriormente no órgão os cargos de Diretor de Supervisão (2019), atuando nos processos de regulação, fiscalização e administrativo sancionador, em relação às pessoas supervisionadas pelo. 

Secretário-Executivo (2013 a 2019), nas áreas de supervisão, desenvolvimento institucional, gestão e tecnologia da informação e foi Conselheiro representante do Banco Central do Brasil (BACEN) no Plenário do Coaf (1998 a 2012).

No BACEN, foi Assessor (1986 a 1991); Chefe Adjunto (1991 a 1996); Consultor (1996 a 1999), no Departamento de Fiscalização; e Chefe de Departamento (1999 a 2012) na área de supervisão do Sistema Financeiro Nacional, voltada à prevenção à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo (PLD-FT), desenvolvendo ainda atividades relacionadas ao monitoramento de câmbio, controle cambial, censo de capitais, capitais brasileiros no exterior, atendimento a denúncias e reclamações contra instituições financeiras e gestão do Bacenjud e CCS.

Ricardo Andrade Saadi

Oficial de Ligação da PF na Europol

Bacharel em Direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (1999) e em Ciências Econômicas pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1998). Possui mestrado (2007) e doutorado (2012) em Direito Político e Econômico pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Atua como delegado do Departamento de Polícia Federal desde 2002, tendo atuado como diretor do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI) entre 2010 a 2017. Posteriormente, ocupou o cargo de Superintendente da PF do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, e foi também chefe do Serviço de Repressão a Crimes Financeiros.

Atualmente, exerce a função de Oficial de Ligação da Interpol. É professor convidado do Instituto de Direito Público de São Paulo, da Fundação Getúlio Vargas e da Academia Nacional de Polícia. Palestrante em diversos cursos relacionados ao combate ao crime organizado, à lavagem de dinheiro e à corrupção, bem como à cooperação jurídica internacional e à recuperação de ativos.

Rochelle Pastana Ribeiro Pasiani

Coordenadora-Geral de Inteligência Financeira no COAF

Coordenadora-Geral de Inteligência Financeira no Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF). 

Possui graduação em Direito pela Universidade de Brasília (2005), especialização em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília (2006) e Mestrado em Direito Internacional Público pela Universidade de Leiden, Holanda (2011). 

É da carreira Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental. Já foi coordenadora-Geral de Articulação Institucional no DRCI/MJ e trabalhou no Departamento Internacional da Advocacia Geral de União, possuindo 15 anos de experiência em prevenção à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo.

Roberto Ciciliati Troncon Filho

Superintendente Executivo de Segurança Corporativa do Santander Brasil

Graduado em Direito pela Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP) em 1984, ingressou na Ordem dos Advogados do Brasil no ano seguinte.  Obteve MBA em Gestão de Segurança Pública pela Fundação Getúlio Vargas (FGV/RJ), Brasil, em 2005.

Depois de trabalhar por 10 anos no setor privado, Troncon iniciou sua carreira como Delegado de Polícia Federal (PF) em 1995, tendo coordenado investigações sobre tráfico de drogas, organizações criminosas, crimes financeiros e de lavagem de dinheiro. 

Nesse período, exerceu os seguintes cargos de chefia na PF:

  • 2000-2001 – Chefe da Delegacia de Repressão a Drogas no Estado de São Paulo;
  • 2001-2004 – Chefe da Delegacia Especial no Aeroporto Internacional de São Paulo;
  • 2004-2005 – Delegado Regional de Combate ao Crime Organizado no Estado de São Paulo;
  • 2005-2007 – Chefe da Delegacia de Repressão a Crimes Financeiros e de Lavagem de       Dinheiro no Estado de São Paulo.

Em 2005, concluiu o Curso Superior de Polícia pela Academia Nacional de Polícia (ANP), ascendendo à classe especial do cargo de Delegado de Polícia Federal.

Em 2007, Troncon tornou-se o Diretor de Combate ao Crime Organizado (DCOR), com responsabilidade de coordenar a estratégia nacional da PF para enfrentamento de organizações criminosas em todo o país, cargo que ocupou até 2011.

Após completar sua missão como DCOR, Troncon assumiu o posto de Superintendente Regional da PF no Estado de São Paulo, o qual ocupou até 2015 quando foi designado pelo Presidente da República ao cargo de Adido da Polícia Federal junto à Embaixada do Brasil no Reino Unido.

Ao retornar ao Brasil, Troncon exerceu a função de Representante Regional da INTERPOL no Estado de São Paulo até 19/02/2020, quando se aposentou do cargo de delegado de polícia federal.  

Em março de 2020, ingressou na Coca-Cola Company como Gerente Sênior de Segurança Estratégica para o Brasil, posição esta que ocupou até março de 2021 quando migrou para o banco Santander Brasil, onde exerce a função de Superintendente Executivo de Segurança Corporativa desde então.

Roberto Leonel

Ex-Presidente do Coaf e ex Auditor Fiscal da Receita Federal

Engenheiro Civil de formação e Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil por mais de 33 anos, aposentado desde setembro de 2019. 

Desempenhou na Receita Federal por 22 anos a função de chefe do Escritório de Pesquisa e Investigação na 9ª Região Fiscal (Inteligência Fiscal), em Curitiba-PR, e entre janeiro e agosto de 2019 ocupou a função de Presidente do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF), a Unidade de Inteligência Financeira do Brasil. 

Participou de vários eventos no Brasil e no Exterior ligados ao assunto “Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro”, entre eles, no Programa de Treinamento Internacional sobre Fraudes Financeiras, promovido pelo Internal Revenue Service (IRS – Receita Federal Americana), no Federal Law Enforcement Training Center (FLETC), em Glynco, Geórgia, Estados Unidos da América, em 1997 e na visita de familiarização sobre ferramentas e técnicas utilizadas na luta contra a lavagem de dinheiro, junto à Agência Tributária Espanhola e Instituto de Estudos Fiscais da Espanha, Madri-Espanha, em março/abril de 2008. 

Como instrutor certificado do tema “Combate à Lavagem de Dinheiro e ao Financiamento do Terrorismo” pela Comissão Interamericana para o Controle do Abuso de Drogas (CICAD) da Organização dos Estados Americanos (OEA) ministrou desde 2002 treinamentos e palestras, sobre “Lavagem de Dinheiro e Esquemas de Remessas Internacionais”, para diversas unidades da Receita Federal, assim como para diversos órgãos estaduais e federais, inclusive como instrutor do Programa Nacional de Capacitação e Treinamento para o Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (PNLD) do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional do Ministério da Justiça (MJ/DRCI). 

Ministra palestras sobre Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro e sobre Compliance para graduandos e pós-graduandos em Auditoria e Contabilidade, Direito Tributário e Direito Penal e, mais recentemente, a centenas de notários e registradores especialmente para o Colégio Notarial do Brasil e Associação dos Notários e Registradores do Brasil (ANOREG).

Rodrigo de Grandis

Procurador da República, com atuação preponderante em crimes contra o sistema financeiro nacional e lavagem de ativos ilícitos

Doutor e Mestre em Direito Penal pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Especialização em Direito Penal pela Universidad de Salamanca-Espanha. Professor da Faculdade de Direito da Fundação Getúlio Vargas (Mestrado Profissional e da Especialização em Direito Penal Econômico e Compliance-FGVLAW), do curso de Mestrado e Doutorado da Uninove, do Mestrado Profissional do Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP) e da Escola Superior do Ministério Público da União (ESMPU). 

Procurador da República (Ministério Público Federal) desde 2004, com atuação preponderante em crimes contra o sistema financeiro nacional e lavagem de ativos ilícitos. Membro do grupo de combate a cartéis da Procuradoria da República de São Paulo e do Grupo de Trabalho de Colaboração Premiada e Leniência da 5ª Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal. 

Foi Promotor de Justiça (Ministério Público do Estado de São Paulo) em 2003. A ênfase da sua produção acadêmica está voltada para as áreas de Direito Penal, Direito Penal Econômico, Direito Processual Penal, desenvolvendo pesquisas em torno dos temas de Imputação Penal, Responsabilidade Penal em estruturas organizadas, Infidelidade Patrimonial e Colaboração Premiada.

Sara Dudley

Chefe de Gabinete da United States Army Special Operations Command (USASOC)

A Coronel Sara Dudley é Bacharel em Ciências em Economia pela Academia Militar dos Estados Unidos. Possui mestrado em Administração de Empresas pela Universidade de Harvard e atualmente cursa mestrado em Integridade Financeira pela Case Western Reserve Law School. 

A Coronel Dudley atuou como segundo tenente do Corpo de Finanças do Exército dos EUA. Possui cursos de especialização e certificações como US Army Finance Officer, Combined Arms Staff Service School, Army Cost Management Certification, Command and General Staff Course, e em instituições como the National Counterterrorism Center (NCTC), Yale University e Joint Forces Staff College. 

Tem atuado no funcionamento do sistema bancário internacional, gestão financeira e controladoria. Atuou como Threat Finance Officer no Joint Special Operations Command Intelligence Directorate (J2.), Combined Joint Forces Land Component Command-Operation Inherent Resolve J8 (Comptroller) em Bagdad, Iraque e Division G8 (Comptroller), 1 st Infantry Division. Atuou também como Deputy, Current Operations Funding Manager (Operations and Maintenance, Army) do Army Budget Office, Pentágono; XO do Diretor de 3-Estrelas do Strategic Operations and Plans, NCTC, DoD CT Portfolio Manager e autora do Counterterrorism Budget Report do Presidente, Directorate of Strategic Operations and Plans, NCTC, Chefe do Special Funding and Finance Commander, Joint Special Operations Command, instrutora do Economics and Financial Accounting, United States Military Academy; Finance Commander and Battalion Operations Officer, 101 st Soldier Support Battalion (SSB), 101 st ABN DIV(AA); TF 101SSB Commander, TF Rakkasan, Kandahar, Afeganistão; e XO, Disbursing Officer and Commander BDetachment, 176 th FN BN em Camp Humphreys, Coréia.

 

Sergio Moro

Diretor de Disputas e Investigações da Alvarez & Marsal, Ex-Ministro da Justiça e Segurança Pública e ex-Juiz Federal

Ex-ministro da Justiça e Segurança Pública do Brasil. Foi juiz federal, professor de direito processual penal na Universidade Federal do Paraná e Graduado em Direito pela Universidade Estadual de Maringá, tendo concluído seu mestrado e o doutorado na Universidade Federal do Paraná. 

Especializou-se em crimes financeiros e tornou-se juiz federal em 1996. Nessa função, trabalhou em casos como o escândalo do Banestado e a Operação Farol da Colina. Também auxiliou, no Supremo Tribunal Federal (STF), durante o julgamento dos crimes relativos ao escândalo do Mensalão. 

Comandou, entre março de 2014 e novembro de 2018, o julgamento em primeira instância dos crimes identificados na Operação Lava Jato, em Curitiba.

Sergio Espinosa

Diretor da Unidade de Inteligência Financeira do Peru

Diretor da Unidade de Inteligência Financeira do Peru desde dezembro de 2009. Coordenador Nacional de Combate à Lavagem de Dinheiro e ao Terrorismo do Peru desde 2007. 

Presidente do Grupo de Ação Financeira da América Latina (GAFILAT) em 2019 Presidente do Grupo de Egmont entre 2015 e 2017. Presidente do Grupo de Especialistas para o Controle da Lavagem de Dinheiro da Organização dos Estados Americanos (GELAVEX) entre 2015 e 2016. 

Advogado com mestrado em Direito Econômico Internacional, ambos pela PUC do Peru. Antes, foi chefe da área jurídica e regulatória da Superintendência de Bancos, Seguros e Pensões do Peru.

Sidney Heckert

Gerente Executivo do Banco do Brasil – Unidade Segurança Institucional (DF)

Executivo responsável no BB pelas áreas de PLD/FT-C, Segurança da Informação, Gestão de Crises e Continuidade de Negócios e Privacidade e Proteção de Dados Pessoais (Encarregado de Dados – LGPD). 

Possui ainda experiência nas áreas de Crédito, Recuperação de Créditos e Comércio Exterior, sempre atuando com foco em melhoria de processos visando eficiência operacional e voltado para incitação de resultados. Liderou o Projeto Estratégico criado para adequação do BB às exigências de legislação de tratamento de dados pessoais (Lei 13709 – LGPD). 

Atuou ainda como membro dos comitês de crédito da Elo Serviços, de jun/2016 a set/2019 e do Banco Digio, de jul/2016 a set/2020.

Possui formação em Programa Ascensão Profissionais / Executivos (INSPER), Programa Ascensão Profissionais / Executivos (ISE BUSINESS SCHOOL), MBA Governança Corporativa (FGV Brasília),  MBA Finanças Corporativas (IAG/Puc Rio),  MBA Riscos (FIPECAFI/USP), e em Ciências Econômicas (PUC Minas).

 

Silvia Amelia Fonseca de Oliveira

Diretora do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional da Secretaria Nacional de Justiça do Ministério da Justiça e Segurança Pública (DRCI)

Formada em Direito e Administração.  Possui Mestrado em Relações Internacionais pela Université Lyon 3, França. Especialização em Administração Pública pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (IBMEC) e Especialização em Direito Público pela Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal (UNIDERP) e Curso de Altos Estudos em Defesa pela Escola Superior de Guerra.

 É delegada de Polícia Federal desde 2006. Atualmente ocupa o cargo de Diretora do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional da Secretaria Nacional de Justiça do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Silvina Capello

Especialista em Prevenção à Lavagem de Dinheiro e ao Financiamento do Terrorismo

Silvina Capello é advogada pela Universidad Católica de la Plata (Argentina), graduada em Direito pela Universidad Rey Juan Carlos (Espanha) e mestre em Criminologia e Investigação Criminal e em Psicologia Forense pela ESNECA Business School e a Universidad de Cuyo (Argentina).

Possui mais de 20 anos de experiência na luta contra a lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo, sanções financeiras internacionais e políticas anticorrupção e suborno e participação ativa em Organizações Internacionais (ONU, CFATF, FMI, Banco Mundial, OEA / CICAD). Coordenou avaliações mútuas dos sistemas nacionais de combate à lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo dos países membros do GAFI e do GAFISUD e dos Grupos de Trabalho Legal e Policial do GAFILAT. Foi responsável pela criação da Unidade Técnica de Prevenção à Lavagem de Dinheiro e Financiamento do Terrorismo da KPMG Espanha.

Atualmente é sócia da Capello & Focanti International Consultancy, especializada em projetos de assistência técnica internacional e assessoria no combate à lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo e outros crimes econômicos, consultora externa para questões PLD-FT da Unión Internacional del Notariado, FMI e União Europeia.

Professora Associada da Universidad del Instituto de Empresa, Espanha, Professora do Master of International and Transnational Crimes da International University of La Rioja, do Master in Economic Criminal Law e Diretora e Professora do Curso Superior Universitario en Prevención del Blanqueo de Capitales y Financiación del Terrorismo da Universidad Rey Juan Carlos

Tatiana Cristina Galo Mendonça

Coordenadora do GT Marco Regulatório de PLDFT na Febraban

Possui graduação em Letras e em Gestão Financeira. Cursando MBA em Gestão Estratégica de Pessoas.

 Certificada pela Association of Certified Anti-Money Laundering Specialists – ACAMS (Certified Anti-Money Laundering Specialist) e pelo Chartered Institute for Securities & Investment – CISI (Antissuborno e Anticorrupção).

 Atualmente, é Gerente do pilar estratégico de PLDFT do Banco Bradesco e Coordenadora do GT Marco Regulatório de PLDFT na Febraban.

 Membro da Comissão de PLD da Anbima e da Subcomissão de PLDFT da Febraban. Membro da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro – ENCCLA, representando a Febraban.

Vinícius Claret

Ex-Doleiro responsável pela operacionalização de grandes esquemas de lavagem de dinheiro

Foi condenado criminalmente no âmbito da Operação Lava Jato, já tendo cumprido integralmente sua pena, e sua delação premiada resultou na “Operação Câmbio, Desligo”. Cursou graduação em contabilidade e cursos de Mercado de Capitais na Fundação Getulio Vargas, IBMEC e Bolsa Brasileira de Futuros BBF.

Vinicius Ratton Brandi

Diretor da Superintendência de Seguros Privados (Susep)

Diretor da Superintendência de Seguros Privados (Susep), responsável pelas áreas de regulação prudencial, supervisão consolidada e relacionamento institucional.

Engenheiro de Produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Mestre em Finanças pelo Instituto Coppead de Administração e Doutor em Economia pela Universidade de Brasília (UnB).

Servidor público da carreira de analista do Banco Central do Brasil desde 2002, com experiência em projetos de regulação prudencial e de mercados.

Professor de Finanças, possui experiência no mercado financeiro, na área de gestão de recursos de terceiros. Em 2017, foi pesquisador visitante no Departamento de Economia da Universidade da Califórnia, em Santa Cruz.

Vinicius Santana

Head de PLD/FT do Santander

Head de PLD/FT do Santander, com carreira baseada na Inteligência Financeira e Segurança Institucional com foco na  Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro e Financiamento do Terrorismo (PLD/FT) desde 2003 até o momento, Avaliador de Países do GAFI,  com 11 anos de experiência no COAF.  

Já atuou como executivo do BB nas áreas de PLD, LGPD (DPO do BB até maio/21), Continuidade dos Negócios e Segurança da Informação.  Capacitado por diversos órgãos nacionais e internacionais,  com destaque para o FBI, FMI, GAFI, GAFILAT, Banco Mundial,  DEA, Departamento de Justiça/EUA, ESAF, ABIN, Exército,  Banco do Brasil,  dentre outros.  

Responsável por representar o Brasil em diversos eventos internacionais sobre PLD/FT, segurança institucional e inteligência financeira.  Diversas atuações como palestrante desde 2006, como no Programa Nacional de Capacitação e Treinamento para o Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro, na ACAMS, Polícia Federal,  Polícia Civil,  Bancos, Ministério Público,  ABIN, dentre outros. 

Laureado com o mais importante prêmio de PLD do País, o Diploma de Mérito COAF, em 2021, além de medalhas militares da Marinha, Aeronáutica e Exército.

Wendy Lora

Ex-Diretora da Unidade de Análises Financeiras (UAF) da República Dominicana e Ex-Presidente do GAFILAT

Diretora Geral da UAF (2017-atual), Gerente Geral do W Lora Estrategia Legal (2021), Presidente do GAFILAT (Grupo de Acção Financeira de Latinoamérica), Vice-presidente do GAFILAT (2019-2020), Chefe da Superintendência de Valores Mobiliários da Divisão de Prevenção ao Crime no Mercado de Valores Mobiliários da República Dominicana (2014-2016); Diretora de Prevenção ao Crime Organizado da Procuradoria-Geral da República do Distrito Nacional (2009-2020); Diretora de Prevenção Delitos Sexuais da Procuradoria-Geral da República (2007 – 2009); Procuradora no Departamento de Prevenção Drogas e Substâncias Controladas da Procuradoria-Geral da República do Distrito Nacional (2006 – 2007); Palestrante internacional, especialista em temas relacionados com a prevenção, persecução e controle na lavagem de dinheiro e no financiamento ao terrorismo, e crimes relacionados com as armas de destruição massiva. 

Diploma em Liderazgo na Gestão Pública, pela Barna Management School (Santo Domingo, República Dominicana); Especialização em Compliance pelo Instituto de Estudios Bursátile (Madrid, España); Especialização em Transparência e Accountability e Luta contra a Corrupção pela Universidade Nacional de Chile (Santiago, Chile), Mestre em Direito e Relações Internacionais pela Universidade Autônoma de Santo Domingo (Santo Domingo, República Dominicana); Especialização em Ciências Penais com menção em Ministério Público pela Universidade Autónoma de Santo Domingo (Santo Domingo, República Dominicana); Graduação em Direito (com honras) pela Universidade Autônoma de Santo Domingo (Santo Domingo, República Dominicana).

Iniciar conversa
Precisa de ajuda?
Tem dúvidas ou precisa de ajuda para se cadastrar? Inicie uma conversa com a gente via Whatsapp.